Matérias

Matérias sobre a Família.

 

Matérias

 

Porneia

Algumas traduções da Bíblia usam a palavra “fornicação” onde outras usam a expressão “relações sexuais ilícitas” ou “imoralidade sexual”.

A palavra original grega é porneia, que é definida como “relações sexuais ilícitas” (Dicionário da Bíblia Almeida), que inclui, mas não é limitado ao adultério.

A palavra “ilícito” (que significa ilegal ou impróprio) pode confundir algumas pessoas, uma vez que vivemos num tempo quando pouca coisa é considerada ilícita.

Somente porque nossas autoridades civis legalizaram algumas atividades que Deus não autorizou não as torna corretas.

Um homem que, mesmo com a aprovação do governo, se divorcia de sua esposa sexualmente fiel, ou cuja esposa se divorcia dele, e se casa com outra pessoa comete adultério (veja Mt 5:32; 19:9).

Desde que Deus autorizou cada homem a “ter sua própria esposa” e vice-versa (1 Co 7:2), qualquer variação (sexo pré-marital ou extra-marital, bem como bigamia, poligamia e homossexualismo) é ilícito e cai dentro da definição de fornicação.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Lute por seu Casamento

 

Existem publicadas diversas matérias, palestras e ministrações incentivando e estimulando as pessoas a lutarem por seus casamentos.

No entanto, estes mesmos artigos pouco esclarecem sobre o que na prática deve ser feito. Aí surgem inúmeras perguntas sem respostas.

Talvez você também já tenha se perguntado O QUE FAZER?

 

Vamos conversar sobre algumas possibilidades e você analisa quais se encaixam com a sua fé:

 

- Em primeiro lugar é preciso reconhecer que pelas suas forças e sabedoria humana você não tem condições de vencer o mal que sobreveio sobre seu casamento, afinal, se você pudesse resolver tudo sozinho ou se suas estratégias fossem boas vocês não teriam chegado onde chegaram;

 

- Isso não significa admitir que é fracassado, mas admitir que Deus sabe mais do que cada um de nós e seguindo a orientação Dele é impossível não conquistar a vitória;

 

- Reconhecer e aceitar que você necessita de Deus e buscar ajuda Dele para realmente vencer esta batalha;

 

Colocando a fé em ação:

 

- Se você não pertence a nenhuma igreja é hora de procurar e estar debaixo de uma cobertura espiritual para receber palavra, apoio e orientação para lutar contra o mal que quer destruir sua família;

 

- Se você já serve a Jesus, Glória a Deus! Procure na sua igreja pessoas que enfrentaram problemas semelhantes e já venceram para que te ajudem nesta caminhada;

 

- Se na sua igreja as pessoas são motivadas a se conformar e esperar para ver se um dia Deus faz alguma coisa e nada acontece isso é um problema sério.

Como você pode esperar por um milagre num lugar onde milagres não acontecem? Como você pode crer que Deus cura se há pessoas há anos com os mesmos problemas? Como você pode crer que Deus restaura um casamento se há casais que chegaram na igreja com problemas e continuam com mesmos problemas e às vezes até piores?

 

- Existem milhares de pessoas enchendo os bancos das igrejas vivendo os mesmos problemas há anos. Há aqueles que são os responsáveis porque não fazem nada, buscam pela mudança do outro e esquecem que eles precisam também de transformação. São visitantes há anos, e por outro lado há igrejas que fazem muito barulho mas nada acontece na vida de ninguém;

 

- Procure servir a Deus num lugar onde realmente a palavra Dele seja pregada e se cumpra. Se Deus diz que cura, transforma e até ressuscita mortos e você diz que o serve então sua vida deve refletir isso e os milagres precisam acontecer.

 

Usando a fé inteligente: 

 

- Quantas palavras e ministrações você já ouviu? Quantas realmente colocou em prática?

 

- Muitas vezes as pessoas ouvem o que devem fazer, mas não fazem. Colocam obstáculos e impedimentos e aí não vivem a promessa;

 

- Seja sábio (a). Não busque orientação de alguém ou de um pastor se você não está interessado em obedecer. Pois uma vez que você sabe o que deve fazer e não faz, ou faz ao contrário, será você mesmo que terá que conviver com as conseqüências da dureza e rebeldia do seu coração;

 

- Oração e jejum são as armas do filho de Deus para lutar contra o inimigo, então se coloque na presença Dele e o busque incessantemente até receber a resposta;

 

- Não desanime. A guerra não é fácil, mas fica pior se você se recusar a lutar. Só alcança vitória quem luta, não quem fica se recusando a entrar na luta;

 

- Não deixe a ansiedade tomar conta do seu coração.

 

Não se precipite também;

 

- Famílias restauradas são formadas em primeiro lugar por pessoas curadas, então quando enfrentar por uma crise, não esperneie como uma criança dizendo que Deus é o culpado. Olhe para a sua vida e veja como você contribuiu para esta situação e como pode cooperar com Deus e também ser curado. Assim como você não pode fazer a parte Dele, Deus também não fará a sua parte;

 

- Lembre-se:  Não importa ter roupa de soldado, aparência de soldado e falar como soldado se na hora da luta você recua. Não adianta dizer que serve a Deus, e na hora das adversidades se voltar contra Ele ou contra as pessoas. Nossa revolta deve ser contra os problemas não contra Deus ou as pessoas.

 

Deus é contigo e Ele é sempre maior que o problema.

 

Creia Deus pode e vai restaurar seu casamento.

 

Não desista dos seus sonhos!

 

Crédito: http://casamentorestaurado.blogspot.com.br

 

---------------------------------------------------------------------------------

O Vale Sombrio do Divórcio


O velho homem está deitado numa cama de hospital. Mas a cama está numa sala de estar e não num quarto de hospital.
Seu corpo já não serve mais a sua vontade. Seus músculos já foram tão danificados pela doença que se esticaram e enriqueceram como um cabo de guarda-chuva.
O homem respira através de um tubo encaixado a um buraco em sua garganta. Mas apesar de seu corpo ser ineficiente, seus olhos estão abertos - e procuram por algo na sala.
Eles vasculham a sala na procura de sua parceira...


Apertando um nó e segurando firme

       Seus olhos vasculham a sala na procura de sua parceira, uma mulher cuja a idade é escondida por seu vigor juvenil. Apesar de seus cabelos serem brancos, ela é saudável e ativa, em contraste com aquela figura deitada na cama.
Energicamente, ela vai executar a sua tarefa do dia: cuidar de seu marido. Com uma lealdade indiscutível, ela faz o que vem fazendo pelos últimos dois anos. Não é uma tarefa fácil: ela tem que escovar os dentes dele, fazer a barba, banhá-lo, alimentá-lo, pentear seu cabelo, escovar seus dentes.
Que cena preciosa é essa. Preciosa porque é um retrato de meu próprio pai e mãe.
Alguns poderiam dizer que é uma cena trágica do que uma doença pode fazer com o corpo de um homem. Mas enquanto isso é verdade, essa cena é uma lembrança valiosa do que a devoção pode fazer com o casamento de um casal.
Quarenta anos oferecem muitas razões para desistir de um casamento. Mais portas que o suficiente para cair fora. Eles não apenas viveram durante uma Guerra Mundial como provavelmente também enfrentaram centenas de guerras domésticas. Então o que foi isso que deu a esse casamento um poder para permanecer? Uma vez, alguns meses antes de sua morte, eu perguntei a meu pai o que havia segurado ele e minha mãe juntos.
Ele me respondeu, "Bem, deixar o outro nunca foi uma opção."
Deixar o outro nunca foi uma opção. O que eles tinham era um casamento eterno - um casamento em que duas pessoas, face a face, dizem "Eu irei amar-te mesmo quando eu não sentir te amando. Eu irei te amar quando estiveres doente. Quando tivermos dinheiro e quando não tivermos, Eu te amarei para sempre."
Ninguém disse que o casamento é fácil. A festa do casamento pode ser um evento, mas o casamento em si é uma conquista. Ele leva paciência, cuidados , muita entrega de si mesmo e sacrifício.


A promessa do casamento

       Por que o compromisso do casamento é tão importante para Deus? Iria ajudar se lembrássemos que o nosso Deus é um Deus de compromissos. O divórcio não foi criado por Deus. Divórcio foi uma tolerância de Deus (Mt. 19:8-9)
Quando violamos o acordo do casamento, violamos aquilo que Deus nos chamou para ser. "O Senhor Deus de Israel diz, 'Eu odeio o divórcio...' por isso, tenham bom senso; Não sejam infiéis."
É fácil falar. Você não entende, Deus? Entro em minha casa como se estivesse entrando numa zona de guerra. Na sexta à tarde, eu prefiro ficar no trabalho do que ir para casa...
Nossa casa é tão cheia de tensão... Como poderia se esperar que eu cumpra esse tipo de compromisso?...
Como Deus responde a essa pergunta? "Eu espero isso de você porque Eu mesmo tenho honrado esse tipo de compromisso com você!"
Memorável. Deus estabelecendo um compromisso com o homem. Vez após vez, Ele iria honrá-lo.
Quando os filhos de Israel suplicaram a Ele durante a escravidão, Deus não os abandonou.

Quando Deus os libertou e eles quiseram voltar ao Egito, Deus não os abandonou.
Quando eles fizeram e adoraram a um bezerro de ouro, Deus não os abandonou.
Quando seu rei Davi mentiu, trapaceou, cometeu adultério e assassinato, Deus não os abandonou.
Quando Seus próprios amigos dormiram enquanto Ele agonizava na oração em Getsemani, Ele não os abandonou.
Quando Seu próprio seguidor deu um beijo de traição em Sua face, Ele não abandonou.
Quando um soldado romano o deixou em carne viva nas costas com chibatadas, Jesus não abandonou.
Quando os pregos cravados em Suas mãos e pés o proporcionaram uma dor horrível por todo o corpo, Jesus não abandonou.
Quando Ele voltou de sua cova e achou Seus apóstolos com medo, Jesus não os abandonou.
Esse é o tipo de Deus que servimos. Um Deus de promessas. Está aí o motivo pelo qual promessas são importantes para Deus. Um Deus que acredita que um compromisso estabelecido é um compromisso para ser honrado. Como um filho de Deus, essa é nossa herança. Uma herança que nos chama a sermos fiéis, não apenas a Deus, mas a nosso cônjuge. Se seu casamento precisa de uma reconstrução, você tem um Deus que o cobra a pedir a ajuda dEle para reconstruir seu lar.
Nós temos uma herança de fidelidade. Não tem razão maior para ser fiel a seu cônjuge do que honrar o Deus que foi fiel a você.


Mantendo os extremos equilibrados

       Deus ama o divorciado, mas odeia o divórcio.

Ah, como tendemos a ir de um extremo para o outro. Por um lado nós pregamos a ira de Deus àqueles que falharam em seus casamentos e elevamos o divórcio como se fosse um pecado acima de todos os outros (mas não é).

O resultado são pessoas magoadas e feridas, perguntando a si mesmas se Deus vai algum dia ter lugar novamente para elas.
Do outro lado, em nosso esforço para sermos compreensivos com aqueles magoados e feridos pela separação, nós exageramos na compaixão.

Essas pessoas irão pensar "Se o divórcio é tão fácil, então por que permanecer casado?"
Mas os extremos precisam se manter equilibrados.

Deus odeia o divórcio. Ele odeia porque isso destrói seus amados filhos.

Mas temos que falar na mesma altura para dizer que Deus ama o divorciado, e que esse não é um pecado acima dos outros.
Enquanto você se depara com esse dilema do divórcio, mantenha essas três verdades em mente:
Deus valoriza as pessoas.

Por baixo de todo ensino teológico e doutrinal está essa verdade inabalável. E porque Ele nos valoriza, é que a lei de Deus existe, não para o nosso prazer, mas para nossa proteção. Nós pertencemos a Ele. Somos Seus filhos.
Deus valoriza a promessa.

Ele é um Deus de promessas.

Quando Deus promete algo Ele cumpre.

Ele é honesto. Ele não volta atrás. Ele assume um compromisso. Deus sempre baseou Seu relacionamento com as pessoas através de promessas.

Ele vive de acordo com a promessa, e não de acordo com um sistema ou um livro de regras.
Deus sabe que promessas quebradas quebram o coração das pessoas.

Se eu o digo que irei fazer uma coisa e não faço, algo dentro de você se quebra.

Se eu falho em cumprir uma promessa para minha filha, ela irá olhar para mim e dizer, "Mas pai, você prometeu."

Uma promessa é tudo o que temos. Deus sabe que, como tudo é construído através de uma promessa, quando uma promessa é quebrada, corações são quebrados.

O divórcio é uma guerra

       Se você está passando por um divórcio ou se você testemunha um divórcio, você sabe como uma pessoa com um coração quebrado se parece e se sente.

Divórcio nos faz dizer e fazer coisas as quais nós acharíamos outrora inconvenientes e inaceitáveis.

O divórcio é uma guerra e, como em toda a guerra, existem ferimentos e fatalidades.

É uma tragédia.
Você está pensando em se divorciar? Por favor, repense sobre seus planos.

Dê a seu casamento tudo o que você possui. Tente o seu melhor.

E se você já tiver feito isso, tente mais uma vez.

Não ande apenas até o primeiro quilômetro, mas até o quinto, o décimo, o centésimo.

Comece a ver o divórcio não como uma simples opção, mas como a última cartada.
Regue o casamento. Lembre-se do plano original. Mantenha-o vivo.

E nunca, nunca subestime a dor de um casamento quebrado.
Lembre-se de que Deus odeia o divórcio (Mal.2:16). Divórcio não é um pecado acima dos outros.

É um pecado. É errado. Mas é perdoável.
Você tem um casamento feliz? Seja compassivo com aqueles que não tem.

Se existe alguém em sua igreja ou em seu círculo de amigos que se divorciou, faça sua parte para ajudá-lo.
Você está divorciado? Então procure pela misericórdia curadora de Deus.

Se arrependa e recomece.

Você se feriu em batalha, mas Deus pode extrair beleza de dentro da dor.

Ele já fez isso antes; Ele fará de novo.

Talvez a dor que você experimentou o ensinou a aconselhar outros que passam por esse sofrimento.

Qual é o limite do divórcio? O que Deus quer que façamos?

        Se você está casado, Deus quer que você continue casado.

Quando você se casa, você faz uma promessa diante de Deus. Ele quer que você assuma esse compromisso.
Se você está afastado, Deus quer que você faça todo o possível para se reconciliar com seu cônjuge.
É entendível que isso talvez não seja possível.

As circunstâncias podem estar muito além de sua capacidade de ação.

Entretanto, nosso Deus é um Deus de reconciliação.

Um Deus que reconciliou uma humanidade pecadora com o Pai celeste também tem a capacidade de reconciliar casais separados.

Ele não é apenas um Deus que cria, mas que também recria, e Ele quer recriar seu casamento com seu cônjuge.

É um Deus que quer trabalhar dentro de seu lar e fazer o que você pensa ser impossível.
Se você está divorciado em desacordo com as escrituras, reconcilie com seu ex-marido ou ex-esposa. Procure a partir de agora viver uma vida que agrade a Deus.
Deus é um Deus de misericórdia.

Ele pode perdoar raiva, fofoca, malícia. É um Deus misericordioso.

Ele é o Deus que teve misericórdia da mulher adúltera.

Ele é o Deus que não apenas perdoou mas deu um propósito de vida àquela mulher samaritana que já havia passado por cinco diferentes lares.

É um Deus de perdão? Sim.
No momento em que você estiver enfrentando uma possibilidade de divórcio, ou já estiver passando pela dor de um divórcio realizado, Deus quer guiá-lo para sair dessa situação.
Pegue Sua mão e saia desse vale sombrio do divórcio para um novo e ensolarado lado da montanha.



Autor:  Max Lucado

 

 

A FAMÍLIA SOB ATAQUE (parte I)



O Problema
A Família está sendo constantemente atacada por muitos problemas, na verdade estamos em uma grande guerra, não há como escapar desta realidade, ou você é um guerreiro nesta luta ou uma vítima.

Não há como ficar neutro nesta luta que é travada dia-a-dia sob o teto de nossos lares.

E no centro desta batalha está a nossa família.

Não há como fugir desta luta, temos que enfrentá-la.

A Bíblia chega a ponto de nos dizer em Efésios 6:10-12 “Finalmente, fortaleçam-se no Senhor e no seu forte poder.

Vistam toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do diabo, pois a nossa luta não é contra pessoas ou coisas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais.”

Noutra versão diz “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue.”

Então queridos, é uma luta atroz, que devemos enfrentar.

A família está no meio de uma grande guerra, de uma grande batalha.

A família é o alvo inerrante do inimigo, que não descansa, a ponto de vê-la destruída, dizimada, aniquilada. Desde de Éden o inimigo tem tentado destruir o primeiro fundamento humano, o primeiro relacionamento humano, o primaz da criação de Deus depois do homem, que é a família.

Em Gênesis 2:18 “Então o Senhor Deus declarou: “Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda.”

O próprio Deus viu no homem a necessidade de companheirismo, apoio e ajuda.

Alguém que pudesse satisfazer todas as suas necessidades.

E porque então Deus não fez um outro homem, igual, idêntico para que o auxiliasse? Porque queria Deus, que não somente as necessidades de companheirismo, apoio e ajuda que amigos podem satisfazer fossem satisfeitas, mas a necessidade emocional, sexual e de procriação fossem cumpridas na vida humana, “Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne.” Gênesis 2:24.

Nasce então a primeira família, relacionamento não somente humano mas também divino.

Relacionamento este invejável aos olhos de Satanás, pois sabia que através da união monogâmica, estável, duradoura, nasceria Jesus, o Filho de Deus, que cumpriria o plano de salvação da humanidade.


A Situação
A Palavra de Deus nos diz em I Samuel30:1-20, nos mostra um quadro referencial que a nossa família enfrenta.
Davi e seus 600 homens de confiança, da sua guarda pessoal, tinham a cidade de Ziglague como uma cidade de refúgio.

Um quartel general avançado de guerra.

Em Ziglague Davi e seus soldados voltavam de suas batalhas contra os povos inimigos, e ali comiam, bebiam, reencontravam suas mulheres, crianças, suas famílias.

E em certa ocasião quando Davi e seus homens estavam em batalha contra os filisteus, a cidade foi atacada, saqueada, esfoliada e ferida pelos amalequitas.

Os amalequitas levaram consigo os bens, as mulheres, os filhos, as filhas, toda a parentela.

Quando Davi e seus homens retornaram a cidade da batalha com os filisteus, a cidade estava em ruínas, queimada, devastada, e todos os seus bens, tesouros e familiares tinham sido levados cativos pelos inimigos.

Essa passagem nos mostra que o ataque do inimigo atingiu 5 áreas vitais, e até hoje nossas famílias sofrem esses mesmos ataques, a mesma estratégia que o inimigo usou contra Davi, seus guerreiros e suas famílias, também são usadas pelo inimigo nos dias de hoje contra nossas famílias.
  1. Área Financeira: Saquearam, roubaram e destruíram a cidade com fogo e levaram os bens, a prata, o outro, o gado, as ovelhas, rebanhos inteiros.
  2. Hoje talvez a sua família tem sido atacada também pelo inimigo na área financeira.
  3. Quem sabe você não está atravessando uma grande crise financeira que está abalando os alicerces de sua família, desestruturando seus sonhos e realizações.
  4. Seu salário tem sido mês a mês saqueado, furtado.
  5. O dinheiro que recebe já não dá mais para chegar ao fim do mês, o consumismo desenfreado, o descontrole das contas, das compras, do cartão de crédito tem consumido sua receita, dívidas se acumulam, empréstimos com juros abusivos tem sido oferecidos nas ruas como bala e doces as crianças, como algo bom, inofensivo, salvador imediato de sua situação, mas por trás desses anúncios, há algemas cada vez mais pesadas de parcelas intermináveis, de juros altos, que consomem ainda mais sua renda, muitos descontados na própria fonte de aposentados, pensionistas e servidores.
  6. Nunca sobra dinheiro, não consegue poupar, investir, dizimar, ofertar… Quem sabe este não tem sido o quadro de sua vida?
  1. Área da Saúde: Diz no verso 6 de I Samuel 30 na parte A, que Davi ficou profundamente angustiado. “Davi ficou profundamente angustiado, pois os homens falavam em apedrejá-lo; todos estavam amargurados por causa de seus filhos e suas filhas.”
  2. A angústia é a anti-sala da ansiedade, e a ansiedade que leva ao estresse, a depressão, ao suicídio. A depressão a grande doença deste século.
  3. Remédios contra a depressão vendem 20 vezes mais que coquetéis contra AIDS e tratamentos contra o câncer!
  4. Alguma coisa estranha deve estar acontecendo quando um remédio contra a ansiedade – tarja preta, vendido apenas com retenção de receita – se torna o segundo medicamento mais consumido no Brasil.
  5. O Rivotril, que tem 35 anos de mercado, nos últimos 5 anos escalou rapidamente o ranking dos mais vendidos e hoje é segundo lugar em vendas.
  6. O Rivotrilbate remédios de uso corriqueiro, segundo o IMS Health, instituto que audita a indústria farmacêutica no Brasil.
  7. Vende mais que a pomada contra assaduras Hipoglós, o analgésico Tylenol e outros produtos que os consumidores colocam na cestinha sem saber se algum dia vão usar.
  8. Quem sabe hoje você vive nesta situação. Vive tomando medicamentos, calmantes, relaxantes, antidepressivos.
  9. Quem sabe hoje você não consegue dormir, vive intranqüilo, inquieto, tem insônias, pesadelos, calafrios, pressão alterada, quem sabe este tem sido o seu tormento, ou o tormento de alguém de sua família?
  1. Área do Casamento: Diz o texto no verso 2 de 1 Samuel 30 que “Levaram como prisioneiros todos os que lá estavam: as mulheres, os jovens e os idosos.
  2. A ninguém mataram, mas os levaram consigo, quando prosseguiram seu caminho.” Apesar de viver em uma família, num casamento, com alguém, a muitas mulheres cativas, há muitos homens cativos, filhos reféns, a muitos cônjuges prisioneiros em sua própria casa, sem alegria, sem paz, sem harmonia, sem amor, sem romantismo, sem esperança.
  3. Filhos sendo tratados com servidão, com amarguras e ofensas, casais que vivem em constantes brigas, violentos, cruéis.
  4. Muitos talvez, prisioneiros de pecados, de vícios, da infidelidade, da pornografia, da pedofilia, dos abusos. Filhos envolvidos em drogas, sem limites, sem controle. Filhas engravidando na adolescência, resultados de uma vida sexual precoce, de festas libertinas, de encontros casuais. Pais envolvidos com a bebedeira, gulodices.
  5. Envolvidos com infidelidade ou imoralidades sexuais.
  6. Situações que rasgam o casamento, quebram a aliança, destroem o compromisso firmado. Destroem a harmonia, sepulta o amor.
  7. Quem sabe você hoje não esteja vivendo algumas dessas situações em sua vida?
  1. Área Familiar: Diz o texto no verso 3 de I Samuel 30 na parte B “…e viram que suas mulheres, filhos e filhas haviam sido levados como prisioneiros.” 
  2. E também no verso 6 na parte B que “…todos estavam amargurados por causa de seus filhos e suas filhas.”
  3. Nunca em outra momento da história da humanidade, em outra geração, a família e nossos filhos, tem sido tão atacados de forma tão mortífera e cruel.
  4. Se analisarmos as manchetes dos tele jornais, os acontecimentos desses dias, a luz da Palavra de Deus, podemos perceber claramente uma orquestração demoníaca em prol da destruição da instituição familiar.
  5. Mas, isso não é novidade. Jesus mesmo disse em Mateus 10:21 “O irmão entregará à morte o seu irmão, e o pai o seu filho; filhos se rebelarão contra seus pais e os matarão.” 
  6. Caso Richthofen, filhos contra pai. Caso Isabela Nardoni, pai contra filho.
  7. Maridos matam esposas, esposas espancadas por maridos.
  8. Na Espanha as agressões de filhos contra pais triplicaram em 3 anos.
  9. Os filhos que agridem os pais física e psicologicamente são um problema cada vez mais crescente! 8 mil pais denunciaram seus filhos no último ano.
  10. Os agressores são adolescentes de14 a17 anos, mas há crianças de até 12 anos envolvidas nos processos.
  11. A maioria dos agressores são igualmente entre meninos e meninas.
  12. As vítimas mais comuns são mães e os avós, pessoas que são mais presentes a vida dos filhos e mais frágeis em se defender.
  13. As causas são principalmente três: crianças com problemas psicológicos e psiquiátricos; crianças que estejam ligadas a grupos marginais e más companhias, que usem drogas; e crianças que vivam num ambiente sem afeto, sem amor, sem carinho, sem diálogo; e na maioria filhos de classe média e média-alta cujos pais nunca impuseram limites.
  14. É a “síndrome do imperador”, formando uma geração de um menor tirano e narcisista com afã de poder, sem controle e limites.
  15. Talvez a sua família esteja sendo alvo de ataques terríveis nesta área também! Quem sabe é o diálogo que já morreu, a comunicação sem afeto, palavras rudes, sem amor.
  16. Quem sabe a harmonia que foi expulsa de casa como mala e cuia.
  17. Quem sabe a falta de entendimento, compreensão entre os filhos e pais, entre irmãos, entre esposo e esposa.
  18. Ainda existe amor em sua família?
  1. Área das Amizades: Diz o texto no verso 6 de I Samuel 30 que “Davi ficou profundamente angustiado, pois os homens falavam em apedrejá-lo; todos estavam amargurados por causa de seus filhos e suas filhas…”.
  2. 600 homens de Davi, escolhidos a dedo, fiéis a Davi, unidos a ele, de sua guarda pessoal, ficaram contra Davi, conspiram contra ele, se revoltam contra ele, aponto de querer matá-lo.
  3. O problema é que agora os amigos, aqueles que estavam do lado de Davi, nas vitórias e derrotas, nas batalhas e guerras, que morriam por Davi, se voltam contra ele.
  4. Como se Davi fosse o responsável por esta tamanha perda.
  5. Não viram que Davi também tinha sido atingido por este ataque.
  6. Vejam que no verso 5 diz que “As duas mulheres de Davi também tinham sido levadas: Ainoã de Jezreel, e Abigail de Carmelo, a que fora mulher de Nabal.”
  7. Davi também foi alvo do ataque dos amalequitas.
  8. Suas esposas e bens, também lhe foram tiradas.
  9. Mas, não! Agora uma atitude egoísta dos 600 homens toma conta do cenário, e culpam a Davi por esta derrota não importando mais a dor de Davi que era a mesma deles, e intentam em matá-lo como se isso resolvesse o problema, como se isso trouxesse suas mulheres, filhos, filhas e bens de volta.
  10. Não! O ataque foi feito, o desastre está a vista, é fato, é real, é comum a todos.
  11. Talvez seja este o drama que você hoje também, esteja enfrentando em sua família.
  12. Alguém que um dia andou com você, que foi seu amigo, companheiro, que se alegrou com você, que chorou com você, que o sustentou, que orou por você, que te ajudou, agora volta-se contra você, se distancia de você, fala mau de você pelas costas, levanta falso testemunho a seu respeito, mente descaradamente, intenta contra você, te inveja, te calunia, e puxa o seu tapete, seja na vida emocional, profissional, ministerial.
  13. Essa era a situação que Davi estava enfrentando naquele momento. E essa pode ser a situação que você hoje esta enfrentando.

Eu chamo sua atenção para olharmos para esse texto, não como uma história passada com Davi, mas que você se veja nessa história, coloque-se no lugar de Davi, pois talvez você esteja enfrentando algo semelhante em alguma área na sua família. Vamos compreender porque isso aconteceu. Como aconteceu. Para que aconteceu tamanha tragédia na vida daquelas famílias. E assim encontrar uma saída, uma solução, um escape, um caminho de restauração, de concerto, assim como foi para Davi e seus homens.

 

A FAMÍLIA SOB ATAQUE (parte II)



Como o inimigo ataca a sua família?

 

No verso 1, observe que o inimigo foi impetuoso!

O ataque do inimigo em nossas famílias é um ataque agressivo, forte, impetuoso.

Contra a família o inimigo não usa revolver, usa canhão! Ele é furioso, assassino, cruel.

Ele veio matar, roubar e destruir. Ele tem destruído famílias, destruído casamentos, dissolvido lares, bens, patrimônios.

Ele tem tirado da Igreja famílias abençoadas, pessoas com dons, talentos, ministérios… que juntas eram bombas no inferno resgatando vidas para o Reino de Deus, que hoje vivem separadas, longe de Deus, do convívio da Igreja, filhos no mundo, rebeldes.

Quantos filhos de pastores e líderes tem sido motivos de lágrimas e não de orgulho para seus pais? Ele tem jogado a juventude na lama, dos vícios, da promiscuidade, de uma vida lasciva… ele tem levado muitos jovens para a vala comum da impureza, da sexualidade livre e irresponsável…

Quantos abortos praticados? Gravidez na adolescência ou indesejada no namoro, ou de pais anônimos? Quantos relacionamentos reprováveis aos olhos de Deus? Homossexualismo, lesbianismos, zoofilia, pedofilia, swing, até mesmo nos meios ditos cristãos, que são cometidos em plena luz do dia, em meio a uma sociedade que dantes tão moralista, agora tão liberal…

Nós estamos assistindo e de camarote o fim da família como instituição divina e social.

Uma família vista como sinônimo de crise.

Dita como instituição falida, que perdeu seu valor moral, cívico e divino.

Tudo isso porque há uma fúria terrível do inimigo que tem como alvo primordial a destruição da família. Porque ele sabe que a família é um projeto de Deus.

 

Que o casamento foi criado por Deus para ser HETEROSEXUAL “Mas no princípio da criação Deus ‘os fez homem e mulher’. Marcos 10:6. Deus criou o homem e a mulher, o macho e a fêmea (Gn 1.27). O relacionamento conjugal para Deus só é possível entre um homem e uma mulher, entre um macho e uma fêmea biológicos. O casamento é entre um homem e uma mulher. Um foi feito para o outro e é adequado ao outro física, emocional, psicológica e espiritualmente. Somente a relação heterossexual pode cumprir os propósitos de Deus para a família.

 

Que o casamento foi criado por Deus para ser MONOGÂMICO “Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher” Marcos 10:7. Não diz o texto que o homem deve unir-se às suas mulheres. Ou a mulher aos homens. Deus não criou mais de uma mulher para Adão nem mais de um homem para Eva. Tanto a poligamia como a poliandria estão em desacordo com os princípios de Deus para o casamento.

 

Que o casamento foi criado por Deus para ser MONOSSOMÁTICO  “e os dois se tornarão uma só carne’. Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne.” Marcos 10:8.

As palavras hebraicas homem e mulher (ish e ishá) revelam que os dois foram feitos complementarmente um para o outro.

O propósito de Deus é que no casamento, o homem e a mulher se tornem uma só carne, numa intimidade tal que não pode ser separada.

A união entre marido e mulher não é apenas emocional e espiritual, mas também e, sobretudo, física.

O sexo que antes e fora do casamento é uma proibição divina (1 Ts 4.3-8), no casamento é uma ordenança (1 Co 7.5).

O que é uma proibição para os solteiros, é um mandamento para os casados.

O sexo é bom, é santo e puro (Hb 13.4). Deus nos criou sexuados.

O sexo nos foi dado como uma grande fonte de prazer (Pv 5.15-19) e não apenas para a procriação (Gn 1.28). 

A união conjugal é a mais próxima e íntima relação de todo relacionamento humano.

A união entre marido e mulher é mais estreita do que a relação entre pais e filhos.

Os filhos de um homem são parte dele mesmo, mas sua esposa é ele mesmo.

Diz o apóstolo Paulo: “Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo.

Quem ama a esposa a si mesmo se ama.

Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a Igreja” (Ef 5.28,29).

 

Que o casamento foi criado por Deus para ser INDISSOLÚVEL “Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe.” Marcos 10:9.

Jesus concluiu o assunto com os fariseus, afirmando que o casamento não é apenas heterossexual, monogâmico e monossomático, mas também indissolúvel.

O casamento deve ser para toda a vida.

É uma união permanente. No projeto de Deus o casamento é indissolúvel.

O divórcio é uma conspiração contra Deus e contra o cônjuge.

O divórcio é atentado contra a família.

Quem mais sofre com ele são os filhos.

As conseqüências amargas do divórcio atravessam gerações.

Alguns casais chegaram à conclusão de que o divórcio é mais perigoso e destrutivo do que tentar permanecer juntos e resolver suas diferenças. 

O casamento é indissolúvel porque foi Deus quem o instituiu e o ordenou.

Porém, o casamento tem sido cada vez mais ultrajado em nossos dias.

A taxa de divórcio cresce 300% em 30 anos no País.

Segundo os técnicos do IBGE, a elevação das taxas de divórcio revela uma gradual mudança de comportamento da sociedade brasileira, que passou a aceitar o divórcio com maior naturalidade e a acessar os serviços de Justiça de modo a formalizar as dissoluções.

Uma em cada quatro casamentos acaba em divórcio.

A maior parte delas (75,9%) foi consensual, enquanto as separações não consensuais foram 24,1% do total.

Há muitas pessoas feridas na família hoje, assim como as famílias de Davi e seus homens foram feridas naquele episódio. Há muitas pessoas machucadas emocionalmente hoje.

Há muitas pessoas que sofreram abusos e traumas lá na infância, e que sem tratamento, sem cura, carregam pela vida essas feridas e trazem para as novas famílias esses traumas emocionais, que impedem essas pessoas de serem plenamente felizes, abençoadas, que impedem de gozar uma vida plena, e que contaminam a nova família com essa carga emocional ferida, levando a nova família muita das vezes a destruição.

Essas feridas muitas das vezes dão legalidade ao inimigo de atacarem suas famílias e muitas serem derrotadas.

Certa feita, em ministração sobre famílias em uma igreja, ao final da programação uma líder daquela igreja chegou para mim e falou “esta vendo essa alegria estampada em meu rosto, esse meu jeito de ser alegre, contagiante e extrovertido de ser, está vendo?” “sim”, respondi, “é notório sua extrema alegria e felicidade.”, ela respondeu “esse sorriso é uma mentira, essa alegria é falsa, isso que vivo é uma máscara que carrego a anos comigo, atrás desse sorriso tenho uma alma doente, ferida, magoado, deprimida, triste… Vivo duas pessoas em uma.” Quantas pessoas vivem assim hoje?

 As vezes estão ao nosso lado e nem sequer percebemos! Que mantém as aparências, que ocultam a realidade, que usam máscaras… Mas, que estão aflitas, desesperadas, que perderam a paz, a alegria, a esperança em alguma parte do seu caminho, que estão machucadas, com suas emoções amassadas, que como escape usam máscaras porque é menos doloroso e mais cômodo do que enfrentar, então vivem essas máscaras para fingir ser o que não é…

Mas, notem que o alvo principal deste inimigo é a Família, não o individuo.

Assim como foi com Davi e seus homens assim é com nossas famílias hoje.

O alvo não é um, mas a relação, porque atingindo um o outro o ajuda a levantar, como diz em Eclesiates 4:9-12 “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. 

Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.

Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará?

E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa.”

Veja que no verso 3 de I Samuel 30 diz que “Ao chegarem a Ziclague, Davi e seus soldados encontraram a cidade destruída pelo fogo e viram que suas mulheres, filhos e filhas haviam sido levados como prisioneiros.” 

O inimigo é tão astuto, sagaz e inteligente que ele sabe que se nos atingir individualmente, podemos até mascarar, e não encarar a derrota, fingindo uma vida de vitória para com os homens, mas Deus sabe de nossa queda e somente um arrependimento e mudança de vida completa nos restauraria, mas isso dói,e as vezes preferimos a acomodação da queda, fingir-se de morto!

Mas, se perdermos a nossa família, perdemos o referencial, é notório.

A família sabe, a igreja sabe, os amigos sabem, a sociedade sabe, é difícil esconder tamanha destruição. Você pode conquistar sucesso em sua vida profissional, ministerial, conquistar fama, riquezas, bens, morar em mansões, andar de carrões, ter seu nome lembrado e evidência, sempre convidado para festas e eventos, você pode viajar pelo mundo inteiro, se hospedar nos melhores hotéis com vista para o mar, desfrutar de todos os prazeres que a vida humana pode lhe proporcionar, mas se sua família fracassa, se sua família naufraga, se sua família padece, se você tem uma casa mas, não tem um lar, você é uma pessoa infeliz, sem amor, sem paz, sem confiança, sem respeito, sem esperança, vazia, na tem satisfação interior, porque nenhum sucesso compensa o fracasso de sua família!

Não sendo esse estrago o suficiente, notem que o inimigo além de roubar a paz, o sossego, a alegria da família, fazendo essa obra maligna de saque, de espoliação, de roubo, ele joga um contra os outros, tentando achar culpados e não resolvendo a culpa, essa é a maior e mais temível estratégia maligna de todos os tempos.

A de tirar a sua responsabilidade e pô-la no outro, a de não reconhecer que você é falho, humano, limitado, digno de arrependimento, confissão e perdão, mas engana você mostrando que você está certo, o outro é que está errado.

Cria justificativas. Nunca reconhecimento.

Vejam que isso aconteceu desde o Éden, quando Adão e Eva caíram no pecado e foram confrontados por Deus, em nenhum momento reconheceram seus próprios erros assumindo suas responsabilidades, arrependendo-se, pelo contrário, apontaram o outro como culpado, veja em Gênesis 3:12-13 “Disse o homem: Foi a mulher que me deste por companheira que me deu do fruto da árvore, e eu comi.

O Senhor Deus perguntou então à mulher: Que foi que você fez? Respondeu a mulher: A serpente me enganou, e eu comi”. 

O mesmo acontece com os aliados de Davi que o culpam pelo ocorrido em I Samuel30 e se voltam contra Davi, não reconhecendo cada um suas próprias fragilidades e que Davi sofreu a pena junto com eles, logo Davi era vítima tanto quanto eles e não culpado do fato.

Assim acontece nos dias de hoje em nossas famílias.

Em meio a uma crise, o marido culpa a esposa, a esposa culpa o marido, pais culpam filhos, filhos culpam pais, em vez da família se unir, esta coesa, pois é vitima de uma crise, a família entre num estado de pé de guerra, de palavras duras, de acusações, se volta uns contra os outros em uma busca frenética de encontrar um culpado ao invés de encontrar juntos uma solução, alguém que pague o preço  de ser o causador da crise, transformando o inimigo em aliado, e o antes aliado em inimigo, numa inversão de papéis.

Enquanto o verdadeiro causador está rindo, vibrando de alegria por mais uma vitória em uma família destruída como aconteceu em I Samuel30 no verso 16 que diz que “Quando ele levou Davi até lá, eles estavam espalhados pela região, comendo, bebendo e festejando os muitos bens que haviam tomado da terra dos filisteus e de Judá.”

Olha bem isso! Quando você não vigia, quando você não cuida da sua família, quando você deixa flancos e brechas, você da legalidade ao inimigo para que ele entre e saqueie sua casa, sua terra, sua parentela, saqueie seu marido para outra, roube sua esposa para outro, mine sua vida financeira, despoje seus filhos para um mundo longe de você e de Deus, e assim o inimigo celebra, o inimigo festeja, o inimigo faz a festa, enquanto você está triste, enquanto você está deprimido, enquanto você está abatido buscando culpados para a crise instaurada, com atitude acusadora, o inimigo está festejando pela grande vitória que impôs sobre você e sua família.

 

A FAMÍLIA SOB ATAQUE (parte III)



A Solução
Mas, há esperança e salvação diante deste quadro tão terrível. Se você se encontra em algumas dessas situações em sua vida familiar, saiba que Davi nos traz grandes lições de como podemos reverter essa derrota em vitória, essa queda em triunfo, essa vergonha em dupla honra.

 

Davi e seus soldados choraram amargamente – 1 Samuel 30:4 “Então Davi e seus soldados choraram em alta voz até não terem mais forças.”

Eles enfrentaram a situação com lágrimas.

É preciso chorar, prantear diante as crises. A primeira atitude não achar culpados, acusar, não.

Não é perguntar “por que”, ou “quem” ou “como” aconteceu.

É analisar o fato em si e chorar diante de Deus e dos homens, não esconder da família a crise.

Precisamos aprender a chorar pelas verdadeiras causas e por causas verdadeiras.

Muitos choram diante de histórias lindas de amor em filmes, todos que conheço que viram o filme A Prova de Fogo relatam que choraram e se emocionaram com o filme, mas muitos são incapazes de fazer o mesmo quando vivem em seus próprios lares as realidades do filme! Precisamos aprender a chorar pelo nosso casamento. 

Precisamos aprender a chorar pelos nossos filhos. Pela solução de nossas crises.  

Precisamos aprender a chorar pela restauração do nosso lar, pela restauração da harmonia, da alegria, do amor, do humor, do contentamento.

Precisamos aprender a chorar quando o desejo sexual se vai ao invés de acusar o outro por isso! Precisamos aprender a chorar quando proferimos palavras rudes, grosseiras, muitas vezes carregadas de maldição, de veneno em nossa língua ao invés de acusar o outro que não sabe ouvir.

Precisamos aprender a chorar publicamente, abertamente, francamente, sem acanhamento pela restauração da sua família.

 

Davi se reanimou no Senhor o seu Deus - Em I Samuel 30 verso 6 parte B diz “Davi, porém, fortaleceu-se no Senhor seu Deus.”.

Diante daquela situação adversa. Diante daquele quadro terrível, daquela crise avassaladora e destruidora, física, moral, financeira, emocional, familiar…

Quando seus bens foram saqueados, suas mulheres e filhas raptadas, suas casas destruídas pelo fogo, diante daquela situação de amarga derrota… diz a Bíblia que Davi fortaleceu-se no Senhor.

Davi sabia em quem Ele cria. Sabia quem era o seu Deus e no que Ele podia fazer.

Ele tinha intimidade com Deus!

Você pode estar no fundo do poço. Mergulhado na crise mais profunda.

Não vê soluções humanas para a crise familiar que você está passando!

Pode estar no final da linha, sem saída, querendo jogar a toalha, bater no tatame e desistir do golpe mais duro que o imobilizou!

Você pode achar que não tem mais jeito, que não tem mais solução, não tem mais volta para seus casamento, não tem mais jeito de perdoar seu pai, sua mãe, de esquecer a desrespeito que sua esposa lhe causou, que não há como restaurar a comunhão com seus filhos, de renovar o diálogo do seu lar, de trazer de volta a benção da sua família em Deus… se você se reanimar em Deus, se você se fortalecer em Deus, se você buscar o Senhor, de todo o seu coração, de toda a sua alma de todo o seu entendimento… há uma chance para você, ainda tem uma saída, é Deus quem dá a última palavra, é Deus que pode por uma vírgula onde há um ponto final.

 

Diz a Palavra de Deus que Davi não somente se fortaleceu no Senhor, que ele não só se reanimou no Senhor, lembre-se seus aliados se voltaram contra ele, a situação era difícil, suas mulheres e filhos e bens estavam nas mãos do inimigo, mesmo assim ele se volta para Deus.

A força não está dentro de nós, a luta não é humana, lembre-se da Palavra que diz “…pois a nossa luta não é contra pessoas ou coisas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais.”

A força não está dentro de você como diz Guerra nas Estrelas.

A questão não é auto-ajuda, é ajuda-do-alto.

A questão não é auto-estima, mas estima-do-alto. Não é da nossa força a solução, mas na força do Senhor.

O Hino 74 do Cantor Cristão em seu refrão nos diz “Não é dos fortes a vitória, Nem dos que correm melhor, Mas dos fiéis e sinceros, Como nos diz o Senhor.”

A questão não é descobrir qual forte você mas o quanto você depende de Deus.

Não vencer, mas o quanto você aguenta apanhar. Nessa hora Davi se volta para Deus.

O Deus das causas impossíveis, o Deus onipotente, onipresente, onisciente, Criador dos céus e da terra, que traz a vida o que está morto, que traz a existência o que não existe, que abra a porta que ninguém fecha, que fecha a porta que ninguém abre, o Deus de ontem, de hoje, que será eternamente.

O Deus que era, que é e o que há de vir.

Deus das causa perdidas, o Deus que pode restaurar sua vida, sua família, seus filhos, sua esposa, seu esposo, seus bens, seus sonhos, restaurar sua sorte, trazer de volta o que você perdeu, trazer prosperidade, onde há pobreza, chuva onde há seca, converter lágrimas em risos de alegria, coroa ao invés de cinzas assim como está profetizado em Isaías 61 que diz “O Espírito do Soberano Senhor está sobre mim porque o Senhor ungiu-me para levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para cuidar dos que estão com o coração quebrantado, anunciar liberdade aos cativos e libertação das trevas aos prisioneiros, para proclamar o ano da bondade do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; para consolar todos os que andam tristes, e dar a todos os que choram em Sião uma bela coroa em vez de cinzas, o óleo da alegria em vez de pranto, e um manto de louvor em vez de espírito deprimido.

Eles serão chamados carvalhos de justiça, plantio do Senhor, para manifestação da sua glória. 

Eles reconstruirão as velhas ruínas e restaurarão os antigos escombros; renovarão as cidades arruinadas que têm sido devastadas de geração em geração. 

Gente de fora vai pastorear os rebanhos de vocês; estrangeiros trabalharão em seus campos e vinhas. 

Mas vocês serão chamados sacerdotes do Senhor, ministros do nosso Deus.

Vocês se alimentarão das riquezas das nações, e no que era o orgulho delas vocês se orgulharão. 

Em lugar da vergonha que sofreu, o meu povo receberá porção dupla, e ao invés da humilhação, ele se regozijará em sua herança; pois herdará porção dupla em sua terra, e terá alegria eterna. 

Porque eu, o Senhor, amo a justiça e odeio o roubo e toda maldade.

Em minha fidelidade os recompensarei e com eles farei aliança eterna. 

Seus descendentes serão conhecidos entre as nações, e a sua prole entre os povos.

Todos os que os virem reconhecerão que eles são um povo abençoado pelo Senhor.  

É grande o meu prazer no Senhor! Regozija-se a minha alma em meu Deus!

Pois ele me vestiu com as vestes da salvação e sobre mim pôs o manto da justiça, qual noivo que adorna a cabeça como um sacerdote, qual noiva que se enfeita com jóias. 

Porque, assim como a terra faz brotar a planta e o jardim faz germinar a semente, assim o Soberano Senhor fará nascer a justiça e o louvor diante de todas as nações.”

 

Diz a Bíblia que Davi então começa a orar a Deus dizendo “Devo perseguir este bando de invasores? Irei alcançá-los? ” E o Senhor respondeu: “Persiga-os; é certo que você os alcançará e conseguirá libertar os prisioneiros”. 1 Samuel 30:8.

Em outras palavras Davi pergunta para Deus “Deus eu vou ficar aqui sentando chorando amargando esta derrota sem nada fazer?” “Eu vou ficar passivo ou vou agir?” imediatamente Deus responde a oração de Davi dizendo “Davi, vá em frente, eu sou contigo, obrigado por confiar em mim, na força do meu braço e não na sua força, por isso terás tudo de volta do que o inimigo tirou de você, você vai trazer de volta e ainda mais!”. Deus quer dizer com isso que Deus não te deu uma família para ser saqueada pelo diabo, Deus não te deu um esposo para estar no braços de outra, com rancor, sem amor e mágoas, Deus não te Deus uma esposa para estar longe de você, Deus não te deu filhos para serem filhos da perdição, para visitar seus filhos de vez em quando, conforme determina a lei, para pagar pensão conforme a lei mandar, para viver em discórdias, brigas, dissensões, para viver em crises, em acusações, em defraudações, mas, Deus quer te dar de volta sua família, seus filhos, seus bens, seus sonhos, tudo aquilo que o diabo roubou Deus quer restituir e te dar muito mais além do vimos ou pensamos, Deus quer te dar de volta a tranqüilidade, a harmonia do lar, o diálogo, o carinho, o afeto, o amor e humor de volta a casa, trazer de volta a alegria da mesa, todos juntos, no partir do pão, nas orações, nas alegrias, nas tristeza, na saúde, na doença, riqueza ou pobreza até que a morte, e somente a morte, os separe.

 

Observe que Deus promete vitória, restituição mas em nenhum momento a ausência de lutas. Lemos em I Samuel 30:18-20 “Davi recuperou tudo o que os amalequitas tinham levado, incluindo suas duas mulheres. Nada faltou; nem jovens, nem velhos, nem filhos, nem filhas, nem bens nem qualquer outra coisa que fora levada. Davi recuperou tudo. E tomou também todos os rebanhos dos amalequitas, e seus soldados os conduziram à frente dos outros animais, dizendo: “Estes são os despojos de Davi”. Davi teve que voltar a lutar não mais com os 600 mais agora com 400 homens, pois 200 estavam exaustos demais para lutar com Davi.

Mas, se você tem promessa de Deus, não desanime, não se prostre, não se entregue, não retroceda, esteja entre os 400, lute, enfrente, não se acovarde diante do tamanho da crise, diga a crise o tamanho do seu Deus, seja forte, corajoso, lute por sua família, ore por sua família, pranteie por sua família.

não abra mão ao inimigo sua família, busque no Senhor as forças e verás se cumprir em sua vida as promessas de vitória, de restauração e de restituição na sua vida e na vida da sua família e fazer dela um Lar, Doce Lar!

Não existem famílias fortes, sem casamentos bem estruturados. Não existem igrejas saudáveis sem famílias fortes.

Não existe sociedade bem-estruturada onde as famílias que a compõem estão se desintegrando.

Nenhum sucesso compensa o fracasso do casamento e da família.

Não fomos chamados para imitar o mundo, mas para ser um referencial de Deus no mundo.

O povo de Deus precisa mostrar ao mundo casamentos sólidos, famílias unidas e regadas pelo amor.

 

Amém

 

Créditos: http://mulheres-de-deus.blogspot.com.br/